As diferenças entre Análise Técnica e Análise Fundamentalista

As diferenças entre Análise Técnica e Análise Fundamentalista

Quem investe há algum tempo certamente já se deparou com os termos “Análise Técnica” e “Análise Fundamentalista”, que nada mais são do que escolas de pensamento sobre mercados financeiros.

Falando de maneira geral, a análise técnica é baseada em gráficos que ajudam a identificar o movimento de preço e é mais indicada para o curto prazo. Já a análise fundamentalista estuda fatores econômicos e vale para médio e longo prazo.

Muitas pessoas me questionam sobre qual delas utilizar ou, ainda, se podem fazer uso de ambas. A seguir, explico melhor como tomar essa decisão:

Qual é melhor: análise técnica ou análise fundamentalista?

Essa é uma pergunta que sempre recebo, mas que, obviamente, não tem uma resposta simples, já que tudo depende do objetivo de cada investidor. Um analista técnico estuda um papel a partir de gráficos, ao passo que um fundamentalista avalia demonstrações financeiras – ambos são válidos, dependendo do objetivo.

A diferença entre ambos é que a análise técnica acredita que os gráficos condensam toda a informação e, por isso, não há razão para estudar os fundamentos de uma empresa. A análise fundamentalista, no entanto, se destaca quando há investimentos de longo prazo, pois estuda a evolução da empresa ao decorrer de anos.

Em linhas gerais, a análise fundamentalista oferece mais segurança na decisão de compra da ação de uma empresa, pois reflete suas características reais, com base em longos estudos. A análise técnica estuda dados de ações e volumes mais recentes e, portanto, não tão aprofundados, mas que funcionam perfeitamente para alguns casos.

Quando é melhor usar a análise técnica e a fundamentalista?

Por ter uma natureza de curto prazo, a análise técnica é mais utilizada para trading. Já a análise fundamentalista é mais usada em investimentos.

Embora ambos sejam parecidos, seus objetivos são diferentes. O investidor compra ativos esperando que aumentem de valor e remunerem sua carteira por meio do pagamento de proventos, ao passo que os traders compram ativos para vender por um preço maior.

Posso utilizar análise técnica e fundamentalista juntas?

É possível, sim, fazer uso da análise técnica e da análise fundamentalista. Alguns investidores tiveram sucesso ao combinar as duas, mas isso exige uma certa perícia.

Você pode, por exemplo, usar a análise fundamentalista para encontrar a ação mais interessante de determinado setor da economia e a análise técnica para identificar o timing da compra dessa ação.

Entender as diferentes escolas de mercado financeiro é essencial para identificar qual dá mais certo para o seu caso.

Se você se interessou por esse tema, te convido a participar do meu curso presencial, em 24 e 25 de fevereiro, na cidade de São Paulo. Eu e o Analista Roberto Indech preparamos um Guia Completo para Operar Ações no Mercado.

Serão dois dias ensinado estratégias vencedoras e definitivas para operações de curto prazo utilizando a Análise Técnica e operações de médio e longo prazo utilizando a Análise Fundamentalista.

Saiba mais clicando no link abaixo:

>>Quero saber mais sobre o treinamento presencial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *